Ao gestor de Pessoas, é-se exigido que apresente, planeie, implemente os melhores programas de formação, carreiras e desenvolvimento, que crie a política de remunerações e benefícios, que pague os salários nas datas definidas, que cumpra com as obrigações administrativas, que resolva os conflitos laborais, que defenda e seja o reflexo da administração, que proteja o colaborador, que sancione o colaborador, que motive o colaborador.

O cumprimento das responsabilidades legais é condição necessária fundamental, para bases sólidas e é o alicerce de uma organização a nível administrativo. Mas é quando se desenvolvem as competências dos colaboradores, que se faz magia e se permite que a organização possa fazer a diferença, quando se cria comprometimento e se envolve os colaboradores.

Mas este é um processo que apenas funciona, quando todos os lados (Organização, Colaboradores e RH), caminham na mesma direcção. Quando existem objectivos claros, comunicação transparente e acções que estejam em consonância com este princípio.

É tão simples sentir-se o desalinhamento, o distanciamento destes três parceiros. A gestão das Pessoas, não é uma responsabilidade única do gestor de RH, mas sim de todos os que fazem parte da organização.

Ser RH, não é totalmente fácil, quando se é atacado dentro da organização por todas as partes e quando a administração não colabora, não está preocupada com as pessoas, quando os colaboradores estão apenas preocupados com a sua remuneração e não têm qualquer interesse em fazer parte da organização, quando a Direcção de RH é apenas administrativa, quando o gestor de RH não consegue implementar as boas práticas.

Ser RH é um desafio permanente e constante, Ser RH é fazer de facto gestão das Pessoas, Ser RH é adequar-se à realidade da organização onde está, para poder elevar o potencial Humano e a própria Organização.

Porque Ser RH é sentir-se reconhecido e valorizado. Ser RH é ser criativo, íntegro, desafiador, metódico, resiliente, humilde, focado, estar em conformidade, estar orientado para o cliente, ser empático e ter capacidade de decisão. Ser RH é ser catalisador da mudança, mas simultaneamente manter a estabilidade e criar um ambiente de confiança, onde o respeito mútuo e o desafio fazem parte do dia-a-dia. Por isso, aprender, defender, promover, divulgar e celebrar o Dia RH, é de certeza Ser RH!

One thought on “Ser RH!”

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *