O jeito HARVARD de ser feliz

Bruno Sousa, 07-09-2021

O curso mais concorrido da melhor universidade do mundo.

A felicidade é um dos temas mais discutidos no mundo.  A maior parte das pessoas segue uma fórmula que foi sutilmente ensinada nas escolas, nas empresas, pelos pais ou pela sociedade. A fórmula resume-se ao seguinte: Sucesso antes, felicidade depois. O único problema é que essa fórmula é incorreta.

Se o sucesso levasse à felicidade, todo o profissional que conseguisse uma promoção ou qualquer pessoa que já tenha atingido uma meta de qualquer natureza seria feliz. Porém, a cada conquista, a nossa meta é empurrada para frente, de forma que acabamos perdendo a felicidade de vista. E, ainda mais importante, a fórmula é incorreta por ser invertida.

Pesquisas efetuadas nos campos da psicologia positiva e da neurociência comprovaram que a relação entre sucesso e felicidade é, na verdade, o contrário do que se costuma acreditar. Graças as pesquisas ficamos a saber que a felicidade precede o sucesso, e não resulta dele. E que a felicidade e o optimismo na verdade promovem o desempenho e a realização, proporcionando-nos a vantagem competitiva.

“A mente é um lugar em si mesma, e em si mesma pode fazer do céu um inferno, e do inferno, um céu.”

A nossa interpretação da realidade altera a nossa experiência dessa realidade.

Shawn percebeu que os alunos que estavam focados no stress, na pressão, na competição, na carga de trabalho, viam o aprendizado como um fardo, geralmente deixavam passar as oportunidades que se apresentavam debaixo do seu nariz. Mas aqueles que consideravam um privilégio chegar a Harvard pareciam brilhar ainda mais. Sendo assim, por que não focar no que é melhor para ser feliz e ter um melhor desempenho?

Pesquisas nas áreas da psicologia e da neurociência demostram que nós temos mais sucesso quando estamos mais felizes e somos mais positivos. Quanto mais estudava as pesquisas surgidas no campo da psicologia positiva, mais Shawn Achor percebia que a felicidade e o otimismo são premissas básicas para um melhor rendimento em todos os campos, apesar disso nunca ter sido atestado pelos acadêmicos.

Dessa forma, quando terminou de analisar um enorme volume de pesquisas sobre a busca pela felicidade, Shawn Achor isolou 7 padrões específicos, funcionais e comprovados de sucesso e realização pessoal e profissional. São eles:

O benefício da felicidade – Como o cérebro positivo possui uma vantagem biológica em relação ao cérebro neutro ou negativo, este princípio ensina-nos como treinar o nosso cérebro para capitalizar a atitude positiva e melhorar a nossa produtividade e desempenho.

O ponto de apoio e a alavanca – A maneira como vivenciamos o mundo, e a nossa capacidade de prosperar nele, muda constantemente a partir da nossa atitude mental (nosso ponto de apoio) de maneira a dar-nos poder (a alavanca) para atingirmos a realização e o sucesso.

O efeito tetris – Quando o cérebro fica preso a um padrão que foca o estresse, a negatividade e o insucesso, condicionamo-nos ao fracasso. Este princípio ensina-nos como treinar o cérebro para que identifique padrões de possibilidade, de forma que possamos perceber e aproveitar as oportunidades que encontramos pelo caminho.

Encontre oportunidades na adversidade – Diante da derrota, do estresse e da crise, o cérebro mapeia diferentes caminhos para ajudar-nos a sobreviver às adversidades. Este princípio diz respeito a encontrar caminho mental que não só nos tira do fracasso ou do sofrimento, mas também nos ensina a sermos mais felizes e mais bem-sucedidos graças a ele.

O círculo do zorro – quando nos vemos em dificuldade e sentimo-nos sobrecarregados, a nossa lógica cerebral pode ser dominada pelas emoções. Este princípio ensina-nos a retomar o controle concentrando-nos primeiro em metas pequenas e factíveis e só depois expandido gradativamente o nosso círculo para atingir metas cada vez maiores.

A regra dos 20 segundos – muitas vezes sentimos ser impossível manter uma mudança por muito tempo porque a nossa força de vontade é limitada. E quando ela (força de vontade) falha, voltamos aos nossos velhos hábitos e sucumbimos ao caminho da menor resistência. Este princípio mostra como, por meio de pequenos ajustes de energia, é possível redirecionar o padrão da menor resistência e substituir maus hábitos por bons.

Investimento social- Diante de dificuldades e estresse, algumas pessoas escolhem isolar-se e retirar-se para dentro de si mesmas. Mas as pessoas mais bem-sucedidas investem nos amigos, colegas e parentes para continuarem a avançar. Este princípio ensina-nos como investir mais em um dos mais importantes fatores preditores de sucesso e excelência, a nossa rede social de apoio.

Este livro não discute apenas como ser mais feliz. Ensina-nos a colher os frutos de uma atitude mental mais positiva que pode proporcionar efeitos extraordinários no nosso trabalho e na nossa vida, sendo leitura obrigatória para todos aqueles que buscam a excelência num mundo onde a carga de trabalho, o estresse e o negativismo são cada vez maiores.

Shawn Achor passou mais de uma década vivendo, pesquisando e lecionando na Universidade de Harvard. Hoje é um dos mais importantes especialistas mundiais em felicidade, sucesso e performance. A sua investigação foi capa da Harvard Business Review, e a TED Talk que protagonizou é umas das mais populares de sempre, com 15 milhões de visualizações. Depois de doze anos em Harvard, o autor apresentou o resultado da sua investigação a quase metade das personalidades da Fortune 100 e deu palestras sobre o tema em locais tão distintos como o Pentágono, escolas improvisadas em África e a Casa Branca. A sua investigação foi também publicada em reputadas revistas de Psicologia e citada em artigos do New York Times, Wall Street Journal, Forbes e Fortune. A entrevista que deu a Oprah Winfrey e o seu programa na PBS foram vistos por milhões de espectadores. Atualmente, faz parte do World Happiness Council e continua a sua carreira de investigador.

Por: Bruno Sousa

More Recipes
#Livro 2 – A Força do Hábito