Falar de Liderança, na Gestão de Pessoas, é de facto um tema universal e que acarinho bastante. Este é de facto o grande desafio que as organizações exigem às suas pessoas. Capacidade de Liderança.

O que se exige? Que sejam líderes de sucesso, com resultados acima da média, que mantenham as suas pessoas motivadas, envolvidas, e que também elas tenham sucesso. Tão simples de se exigir? Não acha?

Mas, se é tão fácil exigir, porque olhamos ao redor e vemos tantos casos de insucesso, porque estão as pessoas desmotivadas? Porque é que mais de 75% dos colaboradores (a nível mundial) estão descomprometidos com a sua organização?

Um facto é certo, todos querem ser líderes de sucesso. As fórmulas de sucesso, podemos até dizer que existem, talvez? Mas aquilo que para mim pode funcionar em determinado contexto, poderá não funcionar consigo no mesmo contexto.

Para ajudar a consolidar e estruturar este tema, é de todo relevante partilhar consigo alguns estilos de liderança*: 

  1. Estilo Visionário – canaliza as pessoas para visões e sonhos partilhados. Adequa-se às situações em que ocorram mudanças que exigem uma nova visão ou quando necessária uma orientação clara. O efeito sobre o clima de trabalho é fortemente positivo;
  2. Estilo Conselheiro – relaciona os desejos das pessoas com os objectivos da organização.  Adequa-se às situações em que é necessário ajudar um empregado a ser mais eficiente, melhorando as suas capacidades a longo-prazo. O efeito sobre o clima de trabalho é positivo;
  3. Estilo Relacional – cria harmonia melhorando o relacionamento entre as pessoas. Adequa-se às situações em que é necessário resolver e sarar conflitos num grupo; dar motivação em períodos difíceis; melhorar o relacionamento entre as pessoas. O efeito sobre o clima de trabalho é positivo;
  4. Estilo Democrático – valoriza o contributo de cada um e obtém o empenho das pessoas através da participação. Adequa-se às situações onde se pretende conseguir adesão ou consenso; obter o contributo dos empregados. O efeito sobre o clima de trabalho é positivo;
  5. Estilo Pressionador – atinge objectivos difíceis e estimulantes. Adequa-se às situações em que leva uma equipa competente e motivada a produzir resultados de elevada qualidade. O efeito sobre o clima de trabalho é por vezes muito negativo, porque é frequentemente mal executado;
  6. Estilo Dirigista / Autoritário– acalma os receios dando instruções claras em situações de emergência. Adequa-se a situações de crise; para desencadear uma reviravolta na situação; com subordinados difíceis. O efeito sobre o clima de trabalho é muito negativo, por ser muitas vezes mal utilizado.

Conhece-se como líder?. Que estilo de liderança utiliza com mais frequência? Que estilo de liderança se adequa à situação ou às situações que vivência? O estilo de liderança que utiliza traz-lhe os resultados positivos e de sucesso? O estilo de liderança que identificou é o que gosta de exercer? Se não o é, existe mais algum outro estilo de liderança que com o qual se revê e que considera de facto relevante? E que seja capaz de adaptar ou utilizar?

A liderança é indispensável nas organizações, na nossa vida pessoal, familiar, social… ela está lá sempre presente! Somos líderes, lideramos e somos liderados, mas podemos sempre aperfeiçoar, evoluir, consolidar, inovar e quem sabe até experimentar algo novo.

Permita-se a isso, permita-se a crescer e a consolidar, a sair da sua zona de conforto. A liderança é um desafio permanente, como a tecnologia que está em constante actualização. Também acho que a liderança, deva ser encarada da mesma forma, não se resignar e habituar.

Afinal, há ainda tanto para explorar!

*In “Os Novos Líderes – Inteligência Emocional nas Organizações”,(2003)  Goleman. D, Boyatzis, R. & McKee, A. Editora Gradiva, 2ªEdição.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *