Uma das grandes reflexões que a Era Digital e a sociedade da Inovação tem promovido é, precisamente, a importância das pessoas, não só na implementação de estratégias e métodos de trabalho, mas na efetiva transformação das empresas. É hoje perfeitamente consensual nas empresas de maior crescimento e que não é possível promover mudanças nas organizações sem que elas comecem precisamente no Capital Humano e que esse é e será o verdadeiro fator diferenciador no mercado.

A economia da experiência, não sendo um conceito propriamente novo (foi introduzido em 1999, por Joseph Pine e James Gilmore), esta a ganhar uma preponderância e importância cada vez mais acentuada em diversas áreas, nomeadamente nas áreas de Marketing e nos Recursos Humanos, onde temas como a Employee Experience e a Employee Value Proposition são hoje focos essenciais de intervenção.

A Gestão de Pessoas está a ganhar um papel para vez mais preponderante no sucesso das organizações, e deve acompanhar as tendências sociais, não apenas na componente da evolução e modernização tecnológica mas também, e diria até, acima de tudo, nas tendências da sociedade 5.0, onde o ser humano e a qualidade de vida são o centro das preocupações.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *