Esses dias eu li um artigo muito interessante falando sobre o termo ENTRINCHEIRAMENTOFICAR PORQUE QUER ou PORQUE PRECISA é uma questão muito vivenciada no contexto atual de muitas organizações quanto a motivação de seus funcionários.

O conceito foi desenvolvido no campo de estudos das carreiras pelos pesquisados Kerry Carson, Arthur Bedeian e Paula Carson que diz respeito à opção de continuar na mesma linha de ação profissional por falta de opções, pela sensação de perda dos investimentos já realizados, ou pela percepção de um preço emocional a pagar muito alto para mudar.

Hoje dentro de um contexto politico, social, econômico e financeiro existe uma diminuição de oportunidades nas empresas, decorrentes das incertezas de mercado, perda de serviços ou clientes e até pela descrição da posição. Existe também ansiedade de mudança de posição ou de crescimento muito intenso e em curto espaço de tempo pelos colaboradores fazendo com que as empresas encontrem dificuldades de manterem seus integrantes satisfeitos e inspirados a atingirem seus objetivos e desejos individuais.

A organização pode ter parcela de responsabilidade se estiver com práticas e políticas equivocadas de gestão de pessoas, comunicação falha, sem clareza na cultura organizacional ou pela má formação e escolha de suas lideranças.

Porém, não podemos atribuir a falta de motivação de um profissional as ações da organização, até porque o conceito de motivação é claro, pois é o impulso interno que leva à ação, em outras palavras o que motiva o indivíduo é o que vem de dentro, seus desejos, seus sonhos e seus objetivos a empresa inspira mas não motiva.

motivação passa pelo autoconhecimento do profissional, precisa se conhecer, se gostar e se respeitar e ter seu propósito, quando esses fatores não estão claros e é levado ao ambiente de trabalho esse sentimento fica ainda mais forte.

A empresa pode tentar encontrar as melhores estratégias e táticas para manter os colaboradores engajados. Porém, se os profissionais não estiverem bem internamente, não entenderem o momento, não terem resiliência e paciência nada disso vai ajudar, ai chegamos ao termo profissional entrincheiro.

O conceito entrincheiramento organizacional compreende a ideia de estar preso a uma organização por não acreditar que haja outras opções que venham a amparar conforme suas expectativas e necessidades.

Mas ao mesmo tempo passa a percepção da insegurança em buscar outras opções e oportunidades que levam a busca de sua auto realização pela incerteza de mercado, falta de empregos visa vis o desafio de encontrar algo melhor do que já tem e possui na atual organização, me refiro a estabilidade junto aos benefícios que as empresas proporcionam, remuneração, estabilidade financeira etc.

Esse conceito de entrincheiramento aprisiona o profissional e por isso é prejudicial, não promovendo seu crescimento e levando ao desenvolvimento de uma relação de dependência e acomodação. Da mesma forma para as organizações na incansável e constante tarefa de atrair, inspirar, reter seus profissionais e satisfazer seus clientes.

Diante disto podemos dizer que a relação entre funcionários e as organizações são ligadas mais por necessidade do que por querer?

Mesmo que qualquer organização crie programas de inspiração, engajamentos, boa remuneração, ótimos benefícios em certo momento o desejo e a vontade do profissional vai mudar e aquilo que o motivava há um ano, mês ou semana, não será mais sua fonte de motivação de hoje.

ser humano é um constante mutante. A todo o momento ele muda suas prioridades, seus desejos, suas vontades, suas necessidades.

O fato é que, hora ou outra, o profissional enfrentará obstáculos no caminho para os seus sonhos. Isso é comum para todas as pessoas. A forma como você lida com esses obstáculos, no entanto, é o que determina seu sucesso. E as empresas precisam inspirar para que o profissional se motive e produza seu melhor. De tempo ao tempo….

Publicado por

Lenilton Jordão

HR Executive | Labor Relations | Coach | Mentor | Process Improvement | Sustainability | Facilities DP World

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *