Como os valores pessoais podem redesenhar a organização de sucesso.

Se quisermos fazer as coisas direito, temos de saber, em primeiro lugar, o que está errado. 

Rentabilidade, crescimento, qualidade, exceder as expectativas do cliente, ao contrário do que parece não são meros exemplos de valores, mas sim  estratégias corporativas vendidas aos funcionários como valores. Podem ser boas estratégias , importantes, porém não deixam de ser estratégias.Valores são diferentes, estão profundamente ligados às crenças pessoais.Família. Integridade.Saúde. Liberdade. Estes são exemplos de valores. 

Quando os colaboradores sentem que têm de abrir mão dos seus valores pessoais mais caros para desempenhar uma função, acontece  o desapego emocional. Prazos não cumpridos, nenhuma inovação, flutuação na qualidade do produto e responsabilidade legal são todos consequência do alto custo do baixo comprometimento emocional.E a questão central é que o sucesso das empresas nasce da performance dos colaboradores, que vem do engajamento, que nasce do  comprometimento emocional.

Nem tudo o que pode ser contado , e nem tudo o que conta pode ser contado, disse Einstein.

Uma empresa é um organismo, um ecossistema autossustentável. Como qualquer organismo, a sua maior prioridade é sobreviver e para que um organismo corporativo sobreviva precisa de gestores para ajudá-lo a funcionar e crescer. Para garantir que isso aconteça, as empresas primeiro direcionam os valores, trocando as definições individuais pelas definições da empresa. Exemplo: você tem família como valor? Isso é bonito. Está aqui a sua família. Agora proteja-a alcançando as suas metas. A segunda tentativa é vender os produtos  da loja emocional da empresa, inimigos comuns declarados, roupas da empresa, cartões de visita, chapéus, canecas de café com o logo, etc. A terceira tentativa é usar o poder do dinheiro e o que ele pode comprar. Tudo isso parece funcionar, mas não funciona.Não de forma neurobiológica. Em contrapartida obtém comprometimento financeiro, intelectual e físico, porém, não o comprometimento emocional, do  qual elas realmente precisam para garantir a sobrevivência.E como mudar o paradigma?

Decida o que é de fato, mais importante para você.

A sua empresa não se alinhará naturalmente com os seus valores pessoais mais profundos,você tem de se alinhar com eles e fazê-los funcionar dentro da empresa. O pior cenário? Nada muda em sua empresa, a não ser você. Isso será suficiente.

Você tem de se tornar o verdadeiro líder. A liderança não é um imperativo genético, é inata em todo ser humano e líderes mantêm o foco em poucas coisas. Tudo começa pelos valores.

Ser líder significa ser capaz de vender os seus valores a outras pessoas, comece por escolher os seus 3 valores mais importantes , líderes mantêm o foco intenso em poucas coisas e os seus valores serão o fio condutor do seu impacto exclusivo sobre o mundo, e você é um líder quando muda o mundo a seu redor em nome dos seus valores e fazer as pessoas o apoiarem no que você acredita é o grande triunfo da liderança.

Este livro não é para quem se sente desanimado, mas para os que desejam ser os melhores no que fazem, na gestão e na vida.

Por:

Bruno Sousa, coach.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *